SEGREDOS NUNCA DEVERIAM SER REVELADOS

O que leva alguém a guardar um segredo? Amor? Ódio? Chantagem? Talvez tudo isso, e talvez nada.


Formada por Laços e Assombrações, Domenico Starnone finaliza (por hora) a trilogia sentimental com Segredos.


Em uma relação tempestuosa, o professor Pietro e Teresa, sua ex-aluna, deixam o amor e ódio se revezarem. E, em uma falsa tentativa de salvar a perigosa relação, o casal troca confidencias de seus segredos mais obscuros.


Após o rompimento, Pietro se envolve com Nádia, professora de matemática na mesma escola na qual ele leciona. E como esperado, percebemos os traços de posse, ciúmes e egoísmo por parte de Pietro. Mesmo comportamento que tivera em relação à Teresa, só que com Nádia, frágil e submissa, suas ações não incitam as frequentes brigas do relacionamento anterior.


Ao decorrer da trama, Pietro e Nádia se casam e crescem profissionalmente. Ela, com o sonho de lecionar em uma universidade, começa um mestrado; ele, escreve um polêmico ensaio sobre a meritocracia e o direcionamento do ensino aos mais afortunados. Com o sucesso do artigo, Pietro escreve um livro e roda a Itália em palestras e noites de autógrafos; ao mesmo tempo que Nádia se reveza entre a carreira, os estudos e a filha recém-nascida. E aqui voltamos a perceber o egoísmo do nosso protagonista e seu desprezo em relação a todos. À Nádia, por não enxergar seu apoio, e ainda a critica por pedir mais atenção e dedicação aos filhos (três no total).


Todavia, para contrabalancear o sentimento de superioridade, Pietro é esporadicamente relembrado de seu segredo. Teresa possui o dom de aparecer em momentos decisivos da vida do ex-namorado e fazê-lo se perguntar se ela seria capaz de revelar sua sombria confissão.


Em Segredos, Domenico Starnone nos prende, como sempre, em um mundo muito real para uma ficção, que alfineta cada fase da vida e seus respectivos dilemas. As aventuras da juventude personalizadas em Teresa, estabilidade financeira e responsabilidades da fase adulta representadas por Nádia e os dilemas morais ficam por conta de Pietro. Mais uma vez Starnone, engenhosamente, intriga o leitor até a última página, apenas para arrasar na última linha.


Leia também as resenhas de Laços e Assombrações


DOMENICO STARNONE: 1943 Itália – hoje


Escritor, roteirista e jornalista italiano. Trabalhou em vários jornais e revistas satíricas, incluindo L'Unità, Il Manifesto, Tango e Cuore. Em 2001, recebeu o Prêmio Strega, considerado o mais prestigioso da literatura italiana. Também conhecido por ser considerado ou a verdadeira identidade ou o marido de Elena Ferrante.







 

©2019 por eu sei o que eu leio. Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now