RETROSPECTIVA 2020

Finalmente 2020 chegou ao fim, e 2021 começou com um clima de “as coisas estão entrando nos eixos”. Aos poucos, mas estão. E neste embalo de positividade, resolvi fazer uma retrospectiva 2020 do Blog:


Foram 37 posts:


• 15 resenhas

• 10 posts com dicas de livro, filmes e podcasts

• 04 textos sobre revisão (esse ano serão mais)

• 03 sobre tradução (esse ano também teremos mais)

• E muito mais.


Dentre os livros lidos e resenhados, escolhi aqueles que mais me marcaram:


• Na categoria FAVORITO DA VIDA:


LAÇOS – DOMENICO STARNONE (confira a resenha completa aqui)


A definição de “nó” pelo dicionário Houaiss é: entrelaçamento de um ou dois fios, linhas, cordões etc., cujas extremidades passam uma pela outra, apertando-se. “Laços”, por sua vez: [1] nó corredio facilmente desatável, com uma, duas ou mais alças; [2] armadilha ou rede para apanhar caça; [3] estratagema que tem por fim lograr outrem; cilada; [4] pacto entre indivíduos ou grupos de indivíduos para determinada finalidade; aliança, vínculo, união.


A primeira coisa que pensei ao pegar o livro foi “144 páginas, leio em um dia.” Quem me dera.


• Na categoria NOSTALGIA:


FIM DE FESTA – RENATA WOLFF (confira a resenha completa aqui)


Fim de festa não “ganhou” na categoria de FAVORITO DA VIDA simplesmente porque ele já possui esse título desde 2018.


A escrita leve, e apaixonante, é um golpe muito baixo. Com ela, Renata nos apresenta um livro que mostra vidas que se interligam umas às outras, é real, humano, dolorido e feliz. Ao mesmo tempo o livro nos dá um tapa na cara (a despedida, o término de um casamento, a morte, a saudade de uma época que nunca mais vai voltar), ele mostra as pequenas alegrias escondidas no cotidiano. Pode ser uma declaração de amor durante um flash mob. Um café da manhã acompanhado, ou uma volta na roda-gigante.


A CANTIGA DOS PASSÁROS E DAS SERPENTES - SUZANNE COLLINS (confira a resenha completa aqui)


Em A Cantiga dos Pássaros e das Serpentes, Suzanne Collins nos apresenta à Capital antes da Capital e a Coriolanus Snow antes do Presidente Snow. O livro, que traz aquela nostalgia, nos faz pensar nas consequências de nossas ações e em como o poder dita a nossa vida. Neste projeto de panem et circenses fornecido pelos distritos e pela Capital lidamos com romance, traições, amizades e sede pelo poder. E, mesmo sabendo do desfecho, o desejo que tudo fique bem é gigante.



• Na categoria DECEPÇÃO:


NADA - CARMEN LAFORET (confira a resenha completa aqui)


Às vezes sentimos um vazio dentro de nós, como se algo faltasse. O romance, por mais que tente mostrar o vazio da cidade de Barcelona após a guerra, não nos completa.


• Na categoria DESGRAÇAMENTO:


ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA – JOSÉ SARAMAGO (confira a resenha completa aqui)


Saramago conseguiu nos mostrar como o ser humano pode perder sua humanidade. Com críticas nada sutis (nem todas, mas a maioria), o autor preenche o livro com choques de realidade. Tanto para os personagens, como para nós. O que é certo e errado: “(...) o certo e o errado são apenas modos diferentes de entender a nossa realidade com os outros, não a que temos com nós próprios, nessa não há o que fiar”, em palavras da mulher que ainda vê; a cegueira física que supera a psicológica já existente antes dos acontecimentos; o descaso humano com o próximo (“é um velho costume da humanidade, esse de passar ao lado dos mortos e não os ver”). Todavia, Saramago também nos traz esperança. Esperança de melhorar, de superar, esperança de crescer.


FELIZ 2021 A TODOS




 

©2019 por eu sei o que eu leio. Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now