QUAL O NOSSO NORTE?


É muito difícil alguém cisgênero compreender a luta interna de uma pessoa transgênero. Construir uma narrativa leve, mas que direcione o leitor a uma reflexão acerca desta batalha, é inúmeras vezes mais difícil. E é assim que a autora de Ponto Cardeal, Leonor de Récondo, trata lindamente sobre o assunto.


Em 176 páginas, temos a história de um homem comum: casado, dois filhos, um bom emprego e um segredo. Todo sábado esse homem diz que vai à academia, mas, na verdade, ele se dirige a um bar chamado Zanzi. Lá é o lugar onde Mathilda se liberta por algumas horas. Depois, Mathilda se aprisiona dentro do corpo de homem e volta para sua família. Assim, tudo fica bem.


O momento em que as coisas começam a mudar se dá no instante que Solange, a esposa, vai com os filhos, Thomas e Claire, para a casa da avó por alguns dias. Dias que Mathilda pode ser livre. Todavia, quando Solange descobre o segredo do marido, vemos o quão forte pode ser a raiva, tristeza, decepção e medo.


Em uma mistura de narradores ao longo dos parágrafos, nos damos conta da verdadeira essência das pessoas ao nosso redor. A partir daqui, a transfobia se torna o tema principal em todos os arcos da trama. Vemos, além das reações contra nossa personagem, na utilização dos pronomes, substantivos e adjetivos a insistência do masculino. A trama ainda nos mostra como os transexuais são tratados como doentes, como se pudessem ser curados com remédios.


Ponto Cardeal é uma história sobre libertação do eu verdadeiro, sobre identidade de gênero e sexualidade, sobre superação e coragem.

Leonor de Récondo, nos conta, com sensibilidade e carinho, como o amor e apoio dos amigos e família são extremamente importantes para encontrarmos o nosso Ponto Cardeal, o nosso Norte interior e assumir que verdadeiramente somos. Isso vale para todos, e sobre tudo.


O livro que foi premiado pelo júri estudantil do Prêmio France Culture-Télérama nos presenteia com a história de Lauren, uma mulher que estava aprisionada no corpo de homem que todos chamam de Laurent.



Léonor de Récondo 1976 - presente


Violinista e escritora francesa. Começou a tocar violino aos cinco anos, estudou nos Estados Unidos e seguiu carreira na música. Em 2010, lançou seu primeiro livro, o romance La grâce du cyprès blanc. Seu quarto livro, Amores, obteve o Grand Prix RTL-Lire 2015 e o Prix des Libraires 2015. Em 2017, lançou Ponto cardeal, laureado com o Prix du Roman des Étudiants France Culture-Télérama.














 

©2019 por eu sei o que eu leio. Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now