MULHERES FORTES DA LITERATURA PARA LHE AJUDAR A SUPERAR A QUARENTENA

Atualizado: Abr 1

Em meio de uma pandemia, confinamento em casa e o medo se espalhando precisamos de algo para acalmar os nervos e renovar as forças. Assim, em meio ao mês da mulher, separamos algumas personagens da literatura mundial que se mostraram fortes em momentos extremamente difíceis.


HERMIONE GRANGER - SAGA HARRY POTTER


Nossa querida bruxinha do universo Harry Potter. A mais inteligente para sua idade. Dona de um raciocínio rápido, conhecimentos enciclopédicos, que às vezes chega a ser irritante. Membro da cada Grifinória, se mostra valente e leal. Uma bruxa revolucionária, membro de varias sociedades que buscam liberdade, justiça e igualdade. Não é nada surpreendente que tenha se tornado Ministra da Magia.


VERA BRITTAIN 29 de dezembro de 1893 – 29 de março de 1970


Autora inglesa, autora de muitos livros, tendo como o mais famoso Testament of Youth* (sem tradução no Brasil). Nesta autobiografia, Brittain relata o período da Primeira Guerra Mundial e seu trabalho como enfermeira. Cercada por morte, após a guerra, se torna ativista no movimento pacifista.

* Adaptado para o cinema sob o nome de Juventudes Roubadas




OFFRED - O CONTO DA AIA

A protagonista de O Conto da Aia relata os acontecimentos diatópicos da república de Gileade, onde as mulheres não possuem direitos e são divididas por categorias e funções. Em meio a esse Estado teocrático e totalitário Offred encontra força para resistir e lutar por sua vida antiga.






CAPITU - DOM CASMURRO


É claro que não poderíamos deixar de citar Maria Capitolina Santiago, nossa Capitu. Uma das personagens mais discutidas na literatura. Coautora do maior mistério da literatura brasileira. Uma mulher livre, muito à frente do seu tempo, nada submissa e de temperamento forte, Capitu se mostra uma personagem polêmica e revolucionaria par sua época. Descrita com "olhos de cigana oblíqua e dissimulada". Sua personalidade é discutida até hoje, gerando dissertações e teses.




ELIZABETH BENNET - ORGULHO E PRECONCEITO


Uma personagem inteligente, espontânea e sincera. Com o costume de julgar as pessoas pelas primeiras impressões e leva-las como verdade absoluta. Em pleno século XVIII, ela se mostra uma mulher independente e sem intenções de se apaixonar e se casar. Fugindo de muitos padrões estabelecidos para a época (e ainda presentes em nossa sociedade), Elizabeth não mostra medo em opinar e, tampouco, em reconhecer seus erros.


NNU EGO- AS ALEGRIAS DA MATERNIDADE


Buchi Emecheta, autora do livro

Nnu Ego, jovem da etnia igbo, precisa cumprir a única tarefa que lhe foi dada: gerar filhos. No início, a desgraça toma conta de sua família ao não conseguir engravidar. Entretanto, essa situação muda e Nnu Ego se torna mãe várias vezes.

A nossa personagem, aqui, leva uma vida miserável, sofrida e angustiante. Porém, para sustentar sua família, essa mulher, filha de uma guerreira, se mostra tão forte quanto a mãe, apenas em um universo diferente.



Algumas recomendações para esse período de quarentena:


  • Evite aglomerações;

  • Evite sair de casa, tente não se expor sem necessidade;


  • Lave bem as mãos e mantenha o álcool em gel por perto;


  • Caso apresentar os sintomas, procure um médico;


  • Caso não seja os sintomas descritos fique em casa.


 

©2019 por eu sei o que eu leio. Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now