COMO REVISAR?

Atualizado: Abr 1

Revisor de texto é uma praga. Um ser difícil. Uma pessoa CHATA. Uma virgula fora do lugar, um acento faltante ou um espaço duplo nos enlouquece. É fato. Todavia, são essas chatices que nos fazem bons revisores.


Sendo assim, falarei do meu processo de revisão. Aquele que melhor funciona para mim, e melhor me adaptei.


Antes de “pegar o lápis” (entre aspas porque, hoje em dia, não é o único modo) e marcar o texto faço uma leitura superficial. Apenas para conhecer o texto e seu estilo. A partir da segunda leitura, é que as correções começam.


PADRONIZAR

Primeiro ajusto o texto. Padronizo. Defino, de acordo com o manual, se será travessão ou aspas. Tópicos ou vírgulas. Espaçamento e fonte. Normalmente as editoras possuem seus próprios manuais; no caso de artigos científicos, deve-se seguir as normas da ABNT. Agências de notícias também possuem, em grande maioria, seus manuais, mas, caso não haja, é comum seguir o do Estado de S. Paulo ou da Folha.


ORTOGRAFIA

Depois de ajustar o texto, confiro a ortografia palavra por palavra. Acentuação, grafia, homônimos trocados, palavras repetidas... Tudo isso nos dá gancho para correção gramatical: concordância nominal e verbal; número, gênero e gral.


A correção ortográfica-gramatical, pode ser feita ao mesmo tempo com a adequação do vocabulário. SEM MUDAR O ESTILO, devemos perceber quando um termo seria melhor aplicado do que outro ou quando pode ocorrer uma confusão, por parte do leitor, por causa de uma frase mal estruturada.

E é isso que importa, o leitor final, o público alvo entender. Por isso, acima de tudo, o texto deve ser coeso e coerente. Palavras equivocadas, orações trocadas, tudo isso faz com que a leitura se complique, ou até mesmo se perca.


PONTUAÇÃO

Passamos, então, para o último ponto: os nossos queridos pontos. A campeã nessa fase é a vírgula. Às vezes o mais experiente dos revisores se perde. Entre vírgulas facultativas e obrigatórias, uma ou outra se perde. Nisso, vale lembrar que a vírgula está aqui para separar elementos e orações. Outra coisa: a vírgula NUNCA separa o sujeito do predicado.


Uma coisa que devemos sempre ter em mente é que nós não sabemos tudo. Não há vergonha alguma em ter dúvidas. Podemos (e devemos) procurar em gramáticas, manuais, dicionários, perguntar a colegas.


DICA BÔNUS

Se programe para que após todas as revisões feitas possa descansar. Descanse a mente e os olhos. Chega um ponto que o nosso cérebro se acostuma com o texto e, a partir daí, não conseguimos nos concentrar, consequentemente, podemos deixar passar alguma coisa.

Depois de relaxar, volte e troque a fonte do texto. Com isso a nossa mente entende que é um texto diferente e conseguimos nos concentrar.

Ler do fim para o começo também ajuda. Sem as ideias conectadas, podemos focar no que está escrito. Revisar as palavras e a estrutura, já que garantimos previamente a coesão e coerência.


 

©2019 por eu sei o que eu leio. Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now